Vertebroplastia e Cifoplastia, por Dr. Sergio Henrique do Amaral – Neurocirurgião

A Osteoporose é uma doença metabólica que causa redução da massa óssea acarretando em um grande aumento no risco de fratura após um trauma, mesmo os de menor intensidade, e ocasionalmente causando até fraturas espontâneas. A osteoporose acomete, mais freqüentemente, idosos e mulheres, principalmente brancas ou asiáticas, após a menopausa.

As fraturas mais comuns em pacientes com osteoporose são as de vértebras da coluna torácica e lombar. Estas fraturas causam dor lombar, dor nas costas, cifose progressiva (corcunda) e diminuição da estatura. Estima-se que cerca de um terço das mulheres que atingem 60 anos sofrem fraturas de vértebras devido à osteoporose, e cerca de 30% das pessoas que sofrem de osteoporose tem algum sintoma relacionado a essa doença.

Em muitos casos essas fraturas podem ser tratadas com o uso de coletes e analgésicos, além do tratamento da osteoporose. Porém, em alguns casos, não se consegue tratar a dor de maneira satisfatória ou ocorre um aumento do grau de achatamento da vértebra sendo necessária a realização de tratamento cirúrgico. Dentre as opções, dois procedimentos cirúrgicos se destacam por serem considerados minimamente invasivos: a vertebroplastia e a cifoplastia. Tais técnicas também podem ser utilizadas no tratamento de fraturas da coluna causadas por outras doenças que não a osteoporose, como tumores.

Ambos são procedimentos são realizados no Centro Cirúrgico, com auxilio de Raios-X continuo (Radioscopia). A técnica consiste em introduzir uma cânula dentro da vértebra fraturada. Após confirmação radiológica, a vértebra fraturada é preenchida com polimetilmetacrilato (um tipo de acrílico). Este acrílico irá aumentar a resistência vertebral, ocasionando manutenção da sua altura e alivio da dor. Na cifoplastia, variante da vertebroplastia, acontece, além do preenchimento da resina, a dilatação de um balão no interior da vértebra, para diminuição do seu achatamento e da sua angulação (cifose).

É importante ressaltar que a vertebroplastia pode ser realizada com anestesia local e sedação, e a vértebra é acessada por punção uni ou bilateral, enquanto a Cifoplastia geralmente é realizada com anestesia geral e a punção é quase sempre bilateral. Tais punções são feitas através de uma pequena incisão de cerca de 0,5 cm na pele (para cada uma), não havendo necessidade, portanto de realizar grandes cortes, com comprometimento estético.  Geralmente o paciente fica internado apenas no máximo 24 horas, podendo voltar a caminhar no dia seguinte, sem necessidade do uso de colete, na maioria dos casos.

Os resultados mostram melhora significativa da dor em 75% a 90% dos pacientes após a realização da vertebroplastia e da cifoplastia. Ambos são considerados procedimentos seguros quando bem indicados e realizados por um profissional habilitado.

 

Dr. Sergio Henrique do Amaral

Neurocirurgião – CRM-SP 87312